GESTÃO FINANCEIRA ESTRATÉGICA: O QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA GERIR SUA PEQUENA EMPRESA COM SUCESSO

A gestão financeira estratégica é fundamental para a sobrevivência de todas as empresas, independentemente do tamanho. E para ajudar você, que tem uma PME e uma rotina cheia de responsabilidades, separamos algumas dicas fundamentais para o sucesso do seu negócio. Confira!

O que é gestão financeira estratégica 

Gestão financeira estratégica nada mais é do que pensar no sucesso e na saúde das finanças do seu negócio no longo prazo. Ela é baseada em planejar como os recursos financeiros serão empregados e na utilização de dados para desenhar o futuro da empresa e, assim, alcançar melhor lucratividade.

Qual a importância da gestão financeira estratégica para as pequenas empresas 

De acordo com dados da Demografia das Empresas e Estatísticas de Empreendedorismo, divulgados pelo IBGE, cerca de 60% das empresas do Brasil fecham as portas em seus primeiros cinco anos de mercado. Esse número piora quando falamos de MEIs e PMEs. A pesquisa Sobrevivência de Empresas, do Sebrae, mostra que 29% das MEIs abrem falência nos cinco primeiros anos do negócio, já entre as micro e pequenas empresas, as taxas são, respectivamente, de 21,6% e 17%. E, em grande parte dos casos, o motivo são as falhas na gestão financeira.

Isso acontece porque, geralmente, quem tem uma pequena empresa fica tão envolvido com a parte operacional do negócio, para garantir que tudo funcione corretamente, que falta tempo para as questões estratégicas, que acabam negligenciadas. 

7 dicas para a gestão financeira estratégica da sua empresa

Para ajudar você e o seu negócio, nós listamos sete dicas para a gestão financeira estratégica da sua empresa:

  1. Separe as contas
  2. Faça planejamento financeiro
  3. Defina um pró-labore e cumpra
  4. Crie uma reserva financeira
  5. Conheça termos e conceitos
  6. Defina metas e as acompanhe
  7. Controle seu fluxo de caixa

Separe as contas 

Um dos passos mais importantes para ter uma boa gestão financeira do seu negócio é, sem dúvidas, separar a sua conta pessoal da empresarial, principalmente quando você tem sócios. 

Hoje em dia existem diversas facilidades para abrir contas com CNPJ, principalmente em bancos digitais. Geralmente, essas contas digitais não têm tarifas, o que ajuda a manter a saúde financeira do seu negócio.

Solicite também um cartão de crédito corporativo, mas não se esqueça: ele deve ser usado única e exclusivamente para transações da empresa! Nunca, em hipótese alguma, utilize o cartão de crédito corporativo para gastos pessoais, pois isso pode trazer muitas complicações para sua empresa.

Faça planejamento financeiro 

O planejamento deve ser o primeiro passo para uma boa gestão financeira estratégica. É fundamental saber quais são os recursos existentes, quais os meios de captação e, principalmente, o que deve ser feito para multiplicar o dinheiro.

A elaboração do planejamento deve ser realizada de forma coordenada pelas áreas administrativa e financeira. No mais, não pode ser tão rígido ao ponto de não permitir mudanças, ou seja, melhorias podem (e devem) ser realizadas.

O grande diferencial do planejamento financeiro é que com ele você consegue visualizar como será a sua empresa no futuro, o que facilita executar aquilo que precisa ser feito para alcançar os objetivos desejados.

Defina um pró-labore e cumpra

Nenhum sócio ou gerente de um negócio, seja pequeno ou grande, consegue viver sem um salário, certo? Para resolver esse problema, existe o pró-labore, que nada mais é do que uma espécie de salário que os donos do negócio definem para si próprios, sócios ou gerentes.

Muitos empreendedores acabam cometendo o erro de misturar as contas pessoais com o caixa da empresa, não definindo ou não respeitando o pró-labore acordado, e isso pode comprometer muito os resultados da empresa, pois os riscos de perder o controle em situações assim são muito grandes. Sendo assim, leve a sério o pró-labore da sua empresa!

Crie uma reserva financeira 

Imprevistos podem acontecer em qualquer empresa e comprometer o fluxo de caixa e a saúde financeira do negócio, podendo levar até mesmo à falência. Por esse motivo, é fundamental que qualquer empresa, pequena ou grande, tenha um fundo de reserva.

Porém, infelizmente, muitos empresários e gestores ainda não veem essa prática como uma prioridade. Assim, caso a sua empresa não tenha uma reserva financeira ou se você não tinha parado para pensar sobre isso, recomendamos que o faça! 

Uma reserva financeira pode salvar o seu negócio, pagar as despesas urgentes ou ser usada para alavancar o crescimento da organização através de bons investimentos. 

Conheça termos e conceitos 

Muitas vezes, nas pequenas empresas, o empreendedor tem que assumir múltiplas tarefas. Com isso, ele precisa adquirir diversos conhecimentos, ainda que básicos, de várias áreas diferentes. Nesse cenário, o campo das finanças acaba sendo um dos mais importantes e também um dos mais negligenciados por conta da dificuldade do assunto.

Estar familiarizado com os termos técnicos mais importantes da área financeira, por exemplo, é essencial para a tomada de decisões mais assertivas. É claro que você não precisa se tornar um especialista no assunto, mas o ideal é que você conheça e saiba aplicar termos como: lucro, faturamento, receitas, despesas, custos, capital de giro, ponto de equilíbrio, entre outros.

Defina metas e as acompanhe

Ninguém chega a lugar nenhum sem metas e objetivos, e com uma empresa não é diferente. Dessa forma, é importante que os gestores das empresas, independentemente do porte dela, estabeleçam indicadores e metas financeiras como lucratividade, faturamento, despesas fixas e variáveis, entre outras, e as acompanhem mensalmente.

Dessa forma, por exemplo, é possível identificar se a sua empresa está tendo mais saídas do que entradas e, assim, entrar em um processo de redução de custos, caso necessário, para voltar a dar resultados positivos. 

Controle seu fluxo de caixa

Por último, mas não menos importante, tenha um fluxo de caixa impecável! 

Nós já falamos um pouco sobre fluxo de caixa neste outro post e, sempre que o assunto for gestão financeira, nós voltaremos a falar sobre ele. Isso porque o fluxo de caixa pode ser considerado a base para uma boa gestão financeira em qualquer empresa, pois nele, além de você registar as entradas e saídas do caixa, você também consegue projetar gastos e ganhos. 

É a partir do controle do fluxo de caixa que é possível fazer análises e planejamentos mais assertivos para o futuro financeiro da sua empresa.

Fazer a gestão financeira estratégica em pequenos negócios pode ser, de fato, assustador, mas como foi visto acima, é de extrema importância para garantir o sucesso da empresa. 

Dando pequenos passos de cada vez e aprendendo o que for necessário, a gestão tende a ficar cada vez mais simples, porém, caso você precise de ajuda, não hesite em acionar profissionais que possam ajudar, como consultorias específicas em gestão financeira, por exemplo.

Esperamos que nosso conteúdo tenha sido bem útil e que você não pare de buscar conhecimento para fazer a sua empresa crescer. E para isso, acompanhe sempre as publicações aqui, no blog Minha Empresa N&G.

DEIXE UM COMENTÁRIO